Beleza bicho grilo: várias utilidades para o óleo de coco

Os tempos mudaram, como sempre mudam. Mais preocupados com nosso bem estar e do mundo também (já era hora, né?!) buscamos outras formas de interagir com nosso consumo, nossas roupas, e também com a nossa beleza. Não sou a melhor fonte para truques e dicas, sequer tenho muita paciência para isso. Contudo, um produto que me acompanha mais que guarda chuva em Curitiba é o óleo de coco.

Essa é uma daquelas descobertas de vó, que só quem tem um coração um pouquinho bicho grilo conhece. Além de ser barateza, pensando em custo benefício, o óleo de coco tem propriedades que ajudam na hidratação da pele e cabelos. Então pegue aquele vidrinho escondido na cozinha, e coloque na necessaire. Vem cá!

Nos meus cachinhos

A primeira aplicação de beleza que conheci do óleo coco foi para a umectação dos cabelos. Como tenho fios cacheados e pratico o low poo, sempre tento encontrar alternativas mais naturais para cuidar da cabeleira. Ele é um poderoso hidratante por possuir vitamina K e vitamina E.

Existem diversas formas de o usar nesse sentido. A mais preguiçosa delas (e a que eu faço), é aplicar nos cabelos secos antes de dormir. Eu derreto mais ou menos uma colher de sopa e vou passando nas mechas. Depois coloco uma touca para proteger e aquecer a cabeça. No outro dia pela manhã é só lavar. Sempre tomo o cuidado de colocar o produto alguns centímetros longe da raiz, para que não fique oleoso demais. O ideal é passar na extensão do cabelo até as pontas. Ele penetra e sela os fios, deixando o cabelo bem brilhoso e macio, eu adoro! Depois de seco, o cabelo não absorve tanto a umidade, por isso evita o frizz.

Aqui é importante não exagerar, esperar no mínimo 15 dias para voltar a fazer o procedimento. Já que por ser absorvido profundamente, com o uso constante o cabelo pode ficar pesado e quebradiço. Causando o efeito contrário.

óleo de coco

O óleo de coco tem diversas aplicações

Pele de pêssego é com óleo de coco

Na pele, a hidratação também é garantia! Pode ser depois do banho, ou mesmo como pós Sol. É só usar o óleo em todo o corpo, e dar uma atenção às partes naturalmente mais ressecadas, como os cotovelos. Caso você queira usar como hidratante corporal com frequência, uma dica é misturar gotinhas de óleo de lavanda para deixar perfumado.

Com açúcar mascavo ou branco, ele vira esfoliante. É só derreter e acrescentar o açúcar aos poucos, para deixar uma massinha consistente. Também dá para colocar na geladeira, e conservar para usar sempre que quiser. Os lábios também podem se beneficiar dessas propriedades. É só carregar em uma embalagem pequena na bolsa, e usar sempre que sentir a pele ressecada ou para rachar.

Ainda no rosto, o óleo de coco pode ser usado como removedor de maquiagem. Use com um algodão, fazendo movimentos circulares até toda a make sair. Depois é só lavar o rosto para tirar o excesso de oleosidade. Suas propriedades também estimulam a produção de colágeno, suavizando as rugas e linhas de expressão.

É ótimo para os cílios! Suas proteínas ajudam a crescer e preservar a umidade, prevenindo que eles se quebrem ou caiam. Aplique na região antes de dormir. Viu só? Dá para fazer um ritual noturno só com óleo de coco.

Nas pontas dos dedos

Nas cutículas, ajuda a tirar o aspecto áspero que as faz levantar. Massageie delicadamente e deixe atuando por cinco minutos. Elas ficam suaves, nutridas e mais fortes. Se você for de se depilar, é ótimo se usado como creme depilatório. O óleo não se mistura com a água, então você pode usar antes de entrar no banho e garantir que a lâmina de barbear deslise sem problemas. Além disso, sua pele tem menos chances de ficar irritada. Aproveite também na cicatrização de tatuagens. Como substituto da comumente recomendada vaselina, o óleo de coco ameniza a sensação de coceira da pele quando ela começa a cicatrizar.

Créditos foto de capa
Fotografia e Produção Executiva: Fran Machoski
Styling: Ana Beatriz Villas Bôas
Beleza: Thatiani Silva

 

Beleza bicho grilo: várias utilidades para o óleo de coco

Sobre o autor
- O nome é Hellen, mas pode chamar de Hell. Jornalista, feminista e contraditória, tenho como combustíveis o café, poesia e boas gargalhadas. Minha relação com a escrita é a mais longa que já tive, mas vivo em flerte com a moda. Sou aficionada por histórias, portanto é fácil me encontrar em um brechó, as buscando nas roupas; em um sebo, perdida nas páginas dos livros; ou observando tudo que há a volta – cuidado para não trombar comigo! Acredito na beleza como um sentimento e na moda como uma expressão cultural.

O que achou desta novidade?