Namore alguém que seja diferente

Tenho visto muitos memes nas redes sociais com o texto deste título acompanhado de uma atitude que a página autora, ou o usuário que posta, julga correta e fico pensando se há padrões de comportamento até para fazer o coração bater mais forte. Será que para um relacionamento dar certo é necessário que as pessoas sejam, pensem e ajam igualmente?

Em geral, a gente conhece alguém a medida em que convivemos, temos longas conversas sobre qualquer assunto banal, sobre as notícias do jornal, observando o comportamento na primeira vez que vamos a uma reunião de amigos, escolhendo o filme no cinema ou no Netflix, prestando a atenção em qual estação de rádio toca no carro ou a playlist preparada para ouvir enquanto vai de bike.

A graça do encantamento surge nesse contexto que nos faz flutuar por um mundo que parecia não existir, tão gostoso que nos leva a repetir o refrão “por onde andei enquanto você me procurava”, a suspirar vendo os dramas românticos da novela e até a agradecer pelo fim de todos os relacionamentos anteriores. Afinal, se tudo tivesse dado certo no primeiro amor, você não estaria com essa cara de besta pensando naquela pessoa que é o seu par perfeito. E como se aquela alegria não coubesse dentro do peito, saímos por aí contando para todos que vimos o passarinho verde na janela, discorremos sobre todas as qualidades do ser amado e até damos aquela gongadinha no que chamamos de defeitos.

Assim, a gente aceita aquela pessoa do jeitinho que ela é, trazemos ela para fazer parte da nossa vida, somos apresentados ao universo dela, descobrimos que em muitos aspectos somos diferentes e entendemos que não é só de semelhanças que se constrói um relacionamento, mas que só o respeito vai sustenta-lo.

É aí que vem a resposta da pergunta que deu origem a esse texto. Não, para um amor nascer e crescer a pessoa escolhida não precisa ser, pensar e agir como você. Porque amar é estar aberto para o novo, é aceitar que ele prefere ficar em casa vendo filmes de super-herói do que ir para um boteco mais ou menos, é entender que ela precisa de um tempo com as amigas, é reconhecer que foi você que escolheu estar ao lado dessa pessoa, é perceber que não tem a mínima graça se apaixonar pelo reflexo no espelho, porque ele não te completa e todo o vazio que está dentro do peito continua lá.

Aos que ainda não encontraram a tampa da panela, a metade da laranja, o amor da sua vida, eu digo: Calma! Uma hora ele chega. Se ele não chegar, namore com a vida, se apaixone por mais de uma pessoa, marque um encontro no fim do dia, se jogue na pista, beije, abrace, leve para a casa, passe a madrugada bebendo um vinho e ouvindo Marvin Gaye com aquela pessoa que despertou um sentimento aí dentro, mesmo que seja só tesão, durma uma noite conchinha, acorde no dia seguinte e volte a amar. Porque amar também é ser livre.

Namore alguém que seja diferente

Sobre o autor
- Acredito que tudo na vida acontece por um motivo, não importa se bom ou ruim, e os ensinamentos se tornam bagagens para novas experiências. O jornalismo despertou meu fascínio pela fotografia, o amor pela moda, a curiosidade pelo comportamento do ser humano, a chance de me reinventar a cada trabalho e o combustível para produzir e compartilhar conhecimentos. Somos aquilo que vibramos, pensamos, sentimos, e dar o melhor de nós é o caminho para termos o melhor do mundo.

Comentários no Facebook