[NOTA] Moda Compartilhada permite ao público carente escolher suas roupas

O Sindicato das Indústrias do Vestuário de Curitiba e Sudeste do Paraná (Sindivest) em parceria com o Estúdio Paica realizam no dia 20 de outubro a ação Moda Compartilhada, que tem como objetivo doar roupas às pessoas carentes, mas de uma forma diferente: possibilitando que elas escolham suas próprias peças e ganhem dicas de moda.

O projeto está recebendo doações até o dia 9 de outubro, em pontos de coleta instalados no Centro Europeu, Universidade Positivo e SENAI e pontos itinerantes espalhados estrategicamente durante as semanas de arrecadações.

Durante todo o dia da ação, os participantes receberão Vale-Modas, que servirão como uma moeda de troca para que possam escolher os seus próprios itens de vestuário, e também poderão contar com o auxílio de alunos de moda das instituições de ensino parceiras, dando algumas dicas para os “looks”. As “compras” serão feitas em uma pop-up store montada no Ginásio de Esportes localizado na Rua Engenheiro Rebouças, 980.

Essa ação visa possibilitar a essas pessoas que vivenciem este processo de poder optar pelo que gostam e que se sentem bem em usar, diferentemente do modo tradicional de doação. Mais importante, a ação irá trazer as pessoas mais perto umas das outras”, avalia Letícia Birolli, presidente do Sindivest. A ideia é envolver esse público para que acolha a iniciativa tornando a realização perene no calendário.

Doações:

Serão recebidas doações de roupas masculinas, femininas e infantis em bom estado de conservação.

Data: até dia 9 de outubro

Locais: Centro Europeu, Universidade Positivo e SENAI.

Evento:

Moda Compartilhada

Data: 20 de outubro

Horário: 9 às 17 hs

Local: Ginásio de Esportes – Rua Engenheiro Rebouças, 980 – Jardim Botânico

 

[NOTA] Moda Compartilhada permite ao público carente escolher suas roupas

Sobre o autor
- O nome é Hellen, mas pode chamar de Hell. Jornalista, feminista e contraditória, tenho como combustíveis o café, poesia e boas gargalhadas. Minha relação com a escrita é a mais longa que já tive, mas vivo em flerte com a moda. Sou aficionada por histórias, portanto é fácil me encontrar em um brechó, as buscando nas roupas; em um sebo, perdida nas páginas dos livros; ou observando tudo que há a volta – cuidado para não trombar comigo! Acredito na beleza como um sentimento e na moda como uma expressão cultural.

Comentários no Facebook