Poesia na Cidade e a 34ª Semana Literária do Sesc

Por Aléxia Saraiva

Quando um evento tem Manoel Barros como poeta homenageado e Alice Ruiz como patrona já se sabe que a programação é imperdível. A 34ª Semana Literária do Sesc está acontecendo essa semana junto à 13ª Feira do Livro Editora UFPR, na Praça Santos Andrade – e quem tem um pé na literatura não consegue resistir à tentação de pelo menos olhar os descontos obscenos que as oito livrarias e dezesseis editores participantes oferecem.

Para contrapor o tema da edição anterior, que abordava a violência na ficção, essa edição vem com uma proposta muito leve e sutil: “Poesia na Cidade, Cidade na Poesia”. A proposta não é falar sobre poesias sobre cidades, mas sim algo muito mais amplo, que é a cidade como inspiração para o poeta. Não é pra menos que o homenageado da edição é Manoel de Barros, poeta modernista que faria 100 anos em 2016.

manu

O organizador Marcio Barbosa Norberto explicou que o tema veio para abranger diferentes aspectos do gênero. Isso quer dizer que não são somente poetas que foram convidados, mas sim pessoas que trabalham com a poesia na prosa, ou de uma forma mais abstrata dentro de seu trabalho – como Marcelino Freire e João Carrascoza -, ou até com a música. “Esse ano a gente quis trabalhar com algo mais leve, apesar de que a poesia pode ser uma forma de ação política, de uma fala mais incisiva”, explica Marcio.

A Feira do Livro e a Semana Literária acontecem juntos para buscar um mesmo ideal: que cada vez mais pessoas se interessem pela literatura. Com base nisso, a programação do evento é bem ampla, e abrange eventos para leitores adultos, jovens e crianças. Nomes bem conhecidos estão fazendo parte desses encontros: quem nunca leu Pedro Bandeira? Quem não ouviu falar de Fala Sério, Mãe!, da Thalita Rebouças?

Além disso, vários nominhos conhecidos da cena literária de Curitiba vão estar lá, seja mediando palestras ou participando de mesas-redondas. É o caso do escritor Cezar Tridapalli e dos jornalistas Yuri Al’Hanati e Rogério Pereira. Leo Fressato e Trombone de Frutas são algumas das atrações musicais do final de semana.

Resumo da ópera: o evento está imperdível. Eu, pessoalmente, estou contando as moedas pra poder comprar livros artesanais que nunca mais vão chegar a esse preço irrisório.

Confira aqui a programação!

 

E, abaixo, uma lembrança do grande Manoel de Barros:

Retrato do artista quando coisa

A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito.
Não aguento ser apenas
um sujeito que abre
portas, que puxa
válvulas, que olha o
relógio, que compra pão
às 6 da tarde, que vai
lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu
preciso ser Outros.
Eu penso
renovar o homem
usando borboletas.

Manoel de Barros

Poesia na Cidade e a 34ª Semana Literária do Sesc

Sobre o autor
- O Indumentária compartilha conteúdo criado por colaboradores. São textos de diversas categorias criados por gente interessante e que tem o que dizer. Quer ser um colaborador? Manda um e-mail pra gente.

O que achou desta novidade?