The Handmaid’s Tale: um futuro aterrorizante

The Handmaid’s Tale é uma série do Hulu, que estreou não faz muito tempo, e é baseada no livro incrível de Margaret Atwood, que no Brasil recebeu o título de O Conto da Aia. Só agora eu consegui assistir ao primeiro episódio, e vim compartilhar um pouco da obra.

A história se passa em um futuro distópico, no qual as mulheres perderam todos os seus direitos e a sua liberdade, e foram divididas em funções. Existem as esposas, que cumprem um papel social, as Marthas, responsáveis pelo trabalho doméstico, e as Aias, que fazem compras e servem para a procriação, uma vez que a fertilidade humana sofreu uma queda drástica, e gerar um herdeiro é algo muito importante.

Acompanhamos a personagem Offred, que é uma aia, e cujo “nome” significa “do Fred”, ou “pertencente a Fred”. Todas as aias são assim, despersonalizadas, e levam o nome do comandante a quem servem. Inclusive, se for substituída por outra, a nova aia levará o mesmo nome.

Ao sair da casa para fazer compras, as aias sempre andam em duplas. Supostamente por questões de segurança, mas também para que uma vigie a outra. Esse clima de desconfiança entre as mulheres, de medo que a qualquer momento elas possam ser denunciadas pelos seus pares, é essencial para a manutenção desse governo totalitário.

Antes de se tornarem aias, as mulheres escolhidas para essa função passam por um “treinamento”, supervisionado por uma mulher. No caso de Offred e outras aias da história, quem exerceu essa função foi Tia Lydia, que não hesita em nenhum momento de fazer uso de sua autoridade.

Não quero entrar em maiores detalhes para não estragar algumas surpresas para quem ainda não assistiu à série ou leu o livro (que recomendo fortemente), mas é importante pontuar que ela trata de muitos temas feministas. E apesar de ser um futuro distópico, dá para enxergar várias questões com as quais temos que lidar diariamente, mas que são mostradas de forma mais explícita: estímulo da rivalidade feminina, divisão de mulheres em categorias, rendição pela maternidade, entre outras.

Texto e edição da coluna: Andrea Mayumi

The Handmaid’s Tale: um futuro aterrorizante

| Feminismo | 0 Comments
Sobre o autor
- Elas por Elas é um coletivo feminista de Curitiba. Somos um espaço de debate e apoio às mulheres. Nossos valores são sororidade, empoderamento, respeito e empatia.

Comentários no Facebook